Com a necessidade de proteger tanto a saúde dos médicos como a dos pacientes em decorrência do coronavírus, o CFM encaminhou ao Ministro da Saúde, em 19 de março, o Ofício CFM nº 1.756/2020, reconheceu, em caráter de excepcionalidade e enquanto durar a batalha de combate ao contágio da Covid-19, a possibilidade e a eticidade da utilização da telemedicina nos seguintes termos:

Teleorientação: para que profissionais da medicina realizem à distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento.

Telemonitoramento: ato realizado sob orientação e supervisão médica para monitoramento ou vigência à distância de parâmetros de saúde e/ou doença.

Teleinterconsulta: exclusivamente para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

Leave a Reply